Pesquisar com o Território: Algumas Apostas Metodológicas

Hoje trago um artigo de Anita Guazzelli Bernardes, publicado em 2018 na revista Psicologia:Ciência e Profissão ,que amplia a visão do conceito de território. Pesquisar com o território: algumas apostas metodológicas discute possibilidades de investigação no campo da saúde a partir do conceito de território e articula-o com metodologia de modo a pensar estratégias metodológicas para operar com o território e pesquisar com o território.

A autora situa o texto na Psicologia social e busca dialogar principalmente com Ginzburg que trabalha com indícios.

Os indícios assumem a potência de seguir rastros de acontecimentos singulares e, portanto, situados. A dimensão da singularidade situada para os processos de investigação significa um percurso metodológico implicado. Seguir indícios é articular o corpo do pesquisador com o universo que pesquisa. Desse modo, o conceito de território pode tornar-se uma ferramenta de investigação tanto quando se esteia a pesquisa nos próprios processos de avaliação e implementação que a política de saúde sugere, quanto quando se torna parte de uma problemática de pesquisa, migrando de uma dimensão tecnológica para a composição de um campo social no qual um evento em saúde acontece.

Photo by Jamie Fenn on Unsplash

Escrito por

Pesquisadora em mobilização de conhecimento, buscadora e curadora de informação, entusiasta em visualização de dados e gamer no Habitica, um jogo para gerenciar hábitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s